sábado, 2 de novembro de 2013

SOBRE O TELHADO

Oi amigos,

Tenho muitas novidades para dividir com vocês. Mas não posso fazer isso de uma vez só e por isso essa postagem é apenas dedicada ao telhado. Um dos itens determinantes do nosso projeto e eu explico o por quê.

É que, desde o princípio, quando nós apenas sonhávamos com a possibilidade de realização desta casa, uma coisa já era certa. Ela tinha que ter telhado. Sempre nos agradou um telhado bem trabalhado, com uma inclinação imponente.
Na minha opinião, isso dá um charme a mais na casa.

No entanto, ao que parecia, estávamos na contramão da tendência de projetos minimalistas, com linhas retas, como vemos hoje. É o que eu, carinhosamente, costumo chamar de casa caixinha.
Apesar de algumas delas me agradar pelo ar de modernidade e sofisticação, sempre as considerei um pouco impessoal e menos aconchegante que as casas com telhado. Acho que a casa perde um pouco da sua "cara de casa" sem a cobertura das telhas.

Por outro lado, queríamos garantir esse aspecto mais moderno e contemporâneo e por isso, uma das exigências que fizemos ao nosso arquiteto foi aliar os dois estilos. Sei que isso foi um desafio, que ele como um excelente profissional, aceitou e superou com muito esmero.

Assim, nasceu o nosso projeto com a combinação dos dois estilos.




Como vocês podem ver, de uma lado ela é "caixinha" do outro é quase colonial rsrsrs...

É claro que a decisão de optar por um ou outro estilo não tem só um impacto visual, mas também interfere sobremaneira no custo final da obra. Isso porque são completamente diferentes a técnica e o material empregados em cada um deles.

No caso da cobertura telhada, há de ser considerado o custo com a telha, madeira e mão de obra qualificada.
Não preciso nem dizer que você não deverá economizar em nenhum desses itens, porque todos eles são fundamentais para que o seu telhado fique lindo e funcional.
Mas eu preciso informar que você terá grande dificuldade para escolher a telha exata. Isso porque o mercado oferece inúmeras possibilidades tanto no quesito preço, como nos diferentes modelos e padrão de qualidade. Sem falar que você não poderá simplesmente escolher a que considerou mais bonitinha sem consultar seu arquiteto, já que os diferentes modelos exigem diferentes níveis de inclinação. E isso, certamente deverá ser respeitado para que o telhado, de fato, exerça a sua função.
No nosso caso, inclusive, o projeto teve que ser alterado para que que a inclinação se adequasse à telha que escolhemos, pois da maneira como estava não chegaríamos aos 35% indicados pelo fabricante.

Mas, que telha é essa? vocês já devem estar ansiosos para saber rsrsrs
Bem, a nossa telhinha é essa aqui:


Este é o modelo Wave da Cejatel, produzida no estado de Santa Catarina. 
É uma telha do tipo americana que possui um cobertura de esmalte com um tratamento químico que dificulta a penetração da água, em condições ambiente, e isto impede a formação do lodo, algo bem comum nas telhas de cerâmica sem revestimento.
Outros quesitos que ressaltam sua superioridade em relação às demais é a resistência ao ataque salino, a baixa porosidade - impede a liberação de pigmentos - a alta resistência e ação contra geada e frio. Esse último detalhe não me interessa muito, já que minha casa está sendo construída no Nordeste rsrsrs...

É claro que todo esse tratamento impacta no valor individual de cada telha que chega a ter um acréscimo considerável em relação à telha simples de cerâmica.
Para baratear o custo, uma alternativa contra a formação do lodo é a pintura manual de cada telhinha com uma tinta específica para isso, que poderá ser encontrada nas principais lojas de material de construção.
Pra ser sincera, não chegamos a comparar o preço das duas opções, mas ouvimos por ai que acaba não havendo muita economia, pois é necessário disponibilizar vários homens para realizar um trabalho que é um tanto quanto demorado, além do que você acaba perdendo todos aqueles itens adicionais que a telha tratada na fábrica pode proporcionar. Afinal ela apresenta todos eles justamente porque recebe o tratamento químico no momento da queimagem. Não se trata de uma simples pintura posterior.
Por tudo isso, optamos mesmo pela compra de todas elas já revestidas.

Um outro ponto interessante em relação a essas telhas é que o mercado já disponibiliza o modelo dupla face. Assim, o beiral, aquela parte do telhado que passa do limite da parede, não mais será motivo de preocupação, já que as telhas ali dispostas poderão ser visualizadas sem destoar das demais. Mas já faço aqui um alerta, eu espero que o beiral do seu telhado não seja tão exagerado quanto o do meu, pois cada uma dessas telhinhas tem um custo adicional de, pelo menos R$ 1,00 (um real), o que pode parecer pouco, mas não é quando constatamos o montante. 

Pode até parecer excesso de cuidado com um simples telhado, mas este é um item fundamental do nosso projeto e não queremos vê-lo recoberto de lodo, tão cedo. Por isso investimos mesmo.

Em relação à estrutura de madeira, adotamos a maçaranduba. Esta é uma excelente madeira para coberturas. Foi o que constatamos depois de alguma pesquisa.
Existem outras no mercado, como o Angelim Vermelho e a Timborana. Todas indicadas para essa utilização. O que vai variar é o preço e a qualidade.
O ipê e o jatobá são madeiras de lei que dificilmente serão usadas com essa finalidade. Por terem um alto custo, são mais empregadas em produtos menos rústicos, trabalhos mais finos e delicados como portas e móveis. De toda forma, nada impede que elas também sejam usadas no telhado

Para montar uma estrutura tão delicada, contratamos uma equipe de profissionais especializados em telhado.
Eles demoraram duas semana para realizar todo o trabalho.
E posso dizer que foi muito gostoso acompanhar tudo bem de perto.
Separei algumas imagens da evolução até a sua finalização.

        

Aqui, visualizamos as telhas já todas posicionadas sobre a laje, toda a estrutura de madeira montada (caibros e linhas) e o início da colocação das telhas.

    
Nesta imagem, depois da finalização, percebemos quanto ficou espaço o sótão. Da até para caminhar completamente de pé embaixo da cobertura.


Para a cobertura da outra parte da laje, no formato "caixinha", utilizamos telha de fibrocimento ondulada da marca Brasilit. Acho que essas telha dispensam qualquer comentário, por serem bastante conhecidas. De toda forma, estou disponibilizando o link da empresa para que vocês tenham acesso às especificações técnicas, caso tenham interesse.

Nesta parte, foi feita uma estrutura com a mesma madeira utilizada no telhado colonial, que serviu de suporte para a telha de fibrocimento. Estas foram inseridas com uma inclinação suficiente para permitir o escoamento da água da chuva.
Diante dessa estrutura, foi necessária a construção de uma calha para receber o volume dessas águas e encaminha-las à tubulação específica, o que impedirá qualquer acúmulo de água na superfície de laje e a tão temida infiltração.

Aqui as imagens dos trabalhos:

 

           



Nestas outras, vocês podem acompanhar os últimos trabalhos na cobertura, com a finalização do compartimento em que ficarão as caixas d'água.


                                               

Bem, com as próximas imagens finalizo o capítulo telhado e vocês já podem ter uma ideia de como nossa casinha está ficando linda. Não acham? rsrsrs....





Se gostou, comenta aqui.
Ah, se não gostou também pode comentar, viu. Completamente sem censura! rsrsrs...

Beijos e até mais.

6 comentários:

  1. Esta ficando linda!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Daia!
    Sua casa está ficando linda!!! Amei o projeto, super moderno!!
    Quando fiz meu primeiro projeto, também priorizei um modelo contemporâneo com telhas aparentes, pois o meu medo era não colocar telha e ficar parecendo uma caixa de fósforo, sem graça e com um prédio comercial... enfim não fiz o primeiro projeto, mesmo já estando ok na prefeitura e fiz um novo com a fachada toda de platibanda e canto de vidro... meu sonho! rsrs
    Olhando algumas imagens decidi optar pelo mais moderno possível, e telha aparente teve desde sempre na arquitetura, então quis inovar... e para não ficar com essa aparência que tinha medo, escolhi a casa em balanço e com canto de vidro e amei o resultado, graças a Deus!! :)
    Beijos!

    "Construindo Minha Casa Clean"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Grazi,
      Realmente, a gente sempre fica meio em dúvida na hora do projeto. Mas, que bom que você gostou do resultado e está curtindo sua casa. Afinal, isso é o que realmente importa.

      Bjos

      Excluir
  3. Oiii, estou amando o projeto da sua casa... super diferente do que estamos acostumados.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê, que bom que você está gostando e acompanhando tudo.
      Bjos

      Excluir